No dia 18 de junho, sábado, será realizada na Unimontes a III Maratona de Programação do Norte de Minas. O propósito do evento é oferecer um ambiente criativo e competitivo onde os participantes possam buscar soluções de problemas diversos envolvendo matemática e programação. O valor da inscrição é de R$ 30,00 (por equipe de três pessoas) e haverá premiação (troféus e medalhas). Quem sair de lá com um desejo de “quero mais” poderá participar da Maratona Brasileira de Programação que será realizada entre os meses de setembro e novembro.

Se você estiver curioso e quiser saber mais a respeito da natureza dos possíveis problemas que serão propostos, pode estudar o material disponível no site da Olimpíada Brasileira de Informática, da Unicamp. Há duas modalidades: iniciação, qual envolve problemas puramente lógico-matemáticos e programação, qual envolve a implementação da resolução dos problemas utilizando linguagens de programação (C, C++ ou Pascal). Na verdade você pode implementar na linguagem que se sentir mais confortável (na maratona provavelmente será utilizado C ou Java), mas só é possível confirmar se a solução está correta nas três linguagens citadas.

Pode-se perceber que os problemas testam muito mais a capacidade de se resolvê-los matematicamente do que a capacidade de implementar a solução em determinada linguagem (o que acaba sendo trivial). Não é necessário ser um exímio programador para participar. Basta gostar de problemas matemáticos, saber resolvê-los logicamente e depois implementar a solução. Portanto, qualquer estudante de cursos na área de ciências exatas e/ou tecnológicas (não apenas estudantes de cursos de computação) podem participar. As inscrições vão até o dia 10 de junho.

Caso não consiga resolver os problemas no site da Olimpíada Brasileira de Informática, você pode encontrar a solução de alguns no próprio enunciado da questão ou no repositório do Grupo de Estudos em Algoritmos e Estruturas de Dados, no GitHub. Se você tiver achado os problemas muito simples, há problemas puramente matemáticos (alguns muito difíceis) na mesma linha disponíveis no site do Projeto Euler.